Calopsita

DISTRIBUIÇÃO
Regiões interiores da Austrália

DIMENSÕES
Entre 30 e 32 centímetros

DISTINÇÃO ENTRE OS SEXOS
Na natureza selvagem, a diferença entre os sexos é a intensidade das cores da sua plumagem. Os machos tem a cabeça e as faces predominantemente amarelas, enquanto as fêmeas quase não apresentam a cor amarela.

CARACTERÍSTICAS SOCIAIS
As calopsita são aves extremamente gregárias que, normalmente, tem um boa convivência entre si. De uma modo geral, também o tem com outras aves, mesmo que estas sejam de menor porte ou mais frágeis. Não as mantenha juntamente com outras espécies de periquitos, pelo menos com espécie que possam ser agressivas. Se não tiver companheiras da mesma espécie, uma jovem calopsita pode desenvolver laços de afeto com o seu tratador. Se pretende manter numa gaiola um periquito, escolha em exemplar jovem e proporcionar-lhe muito afeto.

ALOJAMENTO ADEQUADO
As calopsita podem ser criadas em aviários espaçosos ao ar livre , bem como aviários ou gaiolas em recinto fechado. Uma gaiola deve ser suficientemente grande para que a crista da ave não venha a danificar-se contra cobertura. Tenha em consideração que as aves adoram roer e que se escapam rapidamente se o arame do gradeamento não é suficiente grosso e resistente. Por esta razão, não faz grande sentido encher o aviário com plantas. É muito importante que estas aves tenham espaço suficiente para não danificarem as cristas e as caudas.

TEMPERATURA AMBIENTE
As calopsita são aves muito resistentes. Pode deixá-las no aviário ao ar livre, durante o inverno, desde que disponham de refúgio num abrigo noturno bem construído, que proteja das correntes de ar e da geada.

ALIMENTAÇÃO
Sementes vulgares para periquitos, ou seja, uma mistura de ingredientes, entre os quais diversos tipos de milho painço, aveia sem casca, sementes de girassol e cânhamo constituem uma alimentação base perfeita para estas aves apreciam alimentos verdes e frutos frescos. Também se alimentam de milho painço italiano. Especialmente durante a época de gestação, pode ser-lhes dado alimento à base de ovos. Os animais gostam de roer e, ocasionalmente, deve dar-lhes pequenos galhos de árvores de frutos e galhos de salgueiro finos. Devem sempre dispor de uma quantidade suficiente de osso de calcário, para que aves possam satisfazer as suas necessidades digestivas.

ATIVIDADE
As calopsita são aves gregárias e muito ativas que gostam muito de trepar, roer e interagir com outras aves da mesma espécie. Podem aprender a imitar a voz humana, mas não são muito exímias neste aspecto. Se forem tratadas apropriadamente, podem tornar-se muito dóceis. Também gostam de tomar banho de chuveiro em água morna, podendo, para tal fim, utilizar-se um borrifador de plantas com um jato ultrafino.

CRIAÇÃO
Geralmente, as calopsita não são difíceis de criar. O ninho é construído numa caixa de ninho fechada que deve Ter entre 35 e 38 centímetros de altura, com uma largura e uma profundidade de 25 centímetros, bem como uma abertura com 7 e 8 centímetros. Consoante a idade e condição física da fêmea, a gestação pode variar entre três e nove ovos. A fêmea choca os ovos durante 18 a 21 dias, aproximadamente e é auxiliada pelo macho. As crias são alimentadas por ambas as aves adultas, mas principalmente pela fêmeas. A plumagem tem início após quatro ou cinco semanas, aproximadamente. As crias continuam a ser alimentadas pelos progenitores, mas ao fim de sete ou oito semanas são totalmente independentes. Durante toda a época de gestação, deve proporcionar às aves uma ração diária de alimento à base de ovos e alimentos verdes frescos, além da mistura de sementes. Po volta dos seis meses de vida, as calopsita atingem, a maturidade sexual. Antes dessa fase, os machos não terão ainda adquirido a plumagem definitiva.

MUTAÇÕES
Existem atualmente numerosos mutações cromáticas atraentes das espécies selvagens originais, entre as quais a branca e amarela (com olhos vermelhos ou escuros), calopsita com tonalidades pastel, malhadas e nacaradas.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
Tendo os cuidados apropriados, as calopsitas podem viver dez anos ou mais.

• Calopsita Mansa

 Existem alguns procedimentos que devemos ser plenamente conscientes para mantermos nosso pássaro feliz.

 O primeiro ponto que devemos considerar é em qual local devemos colocar sua gaiola. Deve ser um local que possamos observar o pássaro durante a nossa rotina diária. Deve receber iluminação natural, mas tenha muito cuidado se seu pássaro recebe sol diretamente, pois o excesso pode castiga-lo, os pássaros gostam de dormir logo que o sol se põe e acordar logo que amanhece, fortes correntes de ar devem ser evitados, para que o pássaro não resfrie. Outro cuidado é em ralação a deixar os pássaros na cozinha, este é um local insalubre e perigoso.

 Se o pássaro se encontra fora da gaiola, tome cuidado com outros animais que se encontram no mesmo local, gatos, cachorros, é instinto natural desses animais perseguir e matar outros animais.

 Sua gaiola deve conter elementos essenciais tais como recipientes para sementes, outro para farinhada, bebedouro e poleiros suficientes e em diversos níveis para que a ave se locomova de uma forma variada.

 Devemos nos precaver com o local da gaiola e as plantas de interior que nosso pássaro possa entrar em contato, pois a maioria delas são tóxicas.
Se receberem cuidados apropriados, nossos pássaros permanecem sadios e se mostram felizes.

 Uma vez em casa, desejamos que o pássaro se habitue a seu novo local, mantendo o na gaiola durante uma ou mais semanas, pelo menos até que esteja comendo bem e não demonstre nervosismo ou estresse. À noite devemos cobrir a gaiola para proporcionar um espaço de tempo tranqüilo durante o qual possa descansar sem ser molestado.

 Se ele se encontra fora da gaiola, as janelas devem permanecer fechadas e preferivelmente cobertas com cortinas ou persianas, para que o pássaro não se choque durante um vôo.

 Não é aconselhável soltar seu pássaro ao ar livre, mesmo os de asa cortada, pode acontecer de soprar um vento forte e será suficiente para que ele voe até o telhado ou para o vizinho, e ai cuidado com os outros animais.

 Quando ele estiver fora da gaiola, cuidado são muito curiosos ele sairá investigando com o bico, moveis, fios elétricos, sofás, tudo que estiver a seu alcance.

 Acostume sempre que você for de encontro ao pássaro fazer algum assobio antes para que este associe o som com sua aproximação, ele logo ira imitar seu assobio.

 Se sua calopsita tiver suas asas cortadas, será necessário refazer a poda no mês de fevereiro de todos os anos, ou ficar atento com as penas que começarem aparecer no fundo da gaiola este também será um sinal para que fiquemos atentos.

____________________________________________________________________
Fazenda Visconde Ltda.
Av. Caramuru, 341 - República - CEP 14.025-080
Ribeirão Preto - SP - FONE: (16) 3625-4319


www.fazendavisconde.com.br
2018/7/23 | 10:46:44

IMPRIMIR