STARFINSH Neochmia ruficauda
Neochmia ruficauda STARFINSH
DISTRIBUIÇÃO Austrália setentrional.
DIMENSÕES Aproximadamente 11 a 12 centímetros
DISTINÇÃO ENTRE OS SEXOS Os machos desta espécie possuem uma máscara maior e uma coloração mais escura no ventre do que as fêmeas.

CARACTERÍSTICAS SOCIAIS Estas aves tem um comportamento extremamente sociável, quer no relacionamento com outra aves da mesma espécie quer com aves de outras espécie que habitem o mesmo viveiro. Isto faz com que vivam perfeitamente num viveiro misto. É possível fazer criação de um casal, bem como de um pequeno grupo.

ALOJAMENTO ADEQUADO O starfinsh podem ser criados num viveiro misto ao ar livre, bem como num viveiro em recinto fechado ou numa gaiola. Apreciam muito a vegetação sob a forma de densos arbustos

TEMPERATURA DE AMBIENTE Se as aves dispuserem de um abrigo noturno que as proteja da umidade e o viveiro estiver situado num local abrigado das correntes de ar e das geadas, não necessitam de aquecimento.

ALIMENTAÇÃO Esta espécie deve alimentar-se à base de uma dieta que consiste numa mistura de sementes para aves tropicais, com um suplemento de alimentos verdes, pequenas quantidades de alimento à base de ovos e alimentos vivos. Também apreciam milho painço italiano. Devem dispor sempre de areia em quantidades suficientes, de modo a poderem satisfazer suas necessidades digestivas.

ATIVIDADES O starfinsh são aves muito ativas que ocorrem todos os espaços do viveiro mas preferem os arbustos e o chão do mesmo. Gostam de tomar banhos. É recomendável colocar uma tina de cerâmica no chão do viveiro. Retire a tina passadas algumas horas, para evitar que as aves bebam a água suja.
Com bons cuidados e um abrigo e espaços suficientes, estas aves familiarizam-se rapidamente com o seu tratador noutros casos, tem tendência para se mostrarem nervosas. Estas aves dormem nos ninhos o que significa que não passam a noite nos ramos ou nos poleiros. Se pendurar caixas de ninhos em diversos pontos no interior do viveiro as aves podem fazer a sua própria escolha.

CRIAÇÃO O starfinsh não são aves fáceis de criar, já que, por vezes, os progenitores abandonam a ninhada ou as crias. Isto acontece porque as aves são utilizadas para a criação quando são ainda demasiados jovens. Em tais casos, põem ovos, mais não fazem mais nada. Quando tem pelo menos um ano de vida, o starfinsh são suficientemente desenvolvidos, do ponto de vista mental, para cuidar dos ninhos e das crias.
O ideal para estas aves é uma caixa de ninho semi-aberta, embora, se existir abrigo suficiente, possam construir um ninho no meio de vegetação. Ambos os progenitores constroem o ninho, utilizando feno e corda de sisal. Em média, tem entre quatro a cinco ovos. Tanto o macho como a fêmea chocam os avos, alternadamente, de onde nascem a crias ao fim de doze ou treze dias, aproximadamente.
Com três semanas de vida, surge a plumagem mas as crias continuam a ser alimentadas e tratadas pelos pais, por mais duas semanas de vida, já terão adquirido a plumagem definitiva, sendo possível estabelecer a distinção entre os sexos. Ao longo da época de gestação, deve proporcionar-se às aves uma pequena quantidade diária de alimento à base de ovos e pequenos insetos.
Uma alimentação variada consiste, parcialmente, em proteínas animais é essencial, sobretudo para um rápido crescimento das crias. Um casal bem adaptada e em boas condições físicas pode Ter duas ou três gestações numa época.

MUTAÇÕES Uma mutação cromática mais divulgada é o starfinsh com um bico de laranja/amarelo, pés com cor de carne e uma máscara amarelo-ocre. Existem também starfinsh malhados e amarelos, mas estes são raros. As aves com uma plumagem em tons pastel constituem uma das mais recentes mutações cromáticas alcançadas.
____________________________________________________________________
Fazenda Visconde Ltda.
Av. Caramuru, 341 - República - CEP 14.025-080
Ribeirão Preto - SP - FONE: (16) 3625-4319


www.fazendavisconde.com.br
2018/12/10 | 04:00:26

IMPRIMIR